.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

O Poder da Oração

350px-Mormon Prayer3.jpg
A oração é uma das maiores bênçãos que possuímos, enquanto estamos aqui na Terra. Por meio dela, podemos comunicar-nos com o Pai Celestial e procurar diariamente Sua orientação.
A oração é uma conversa sincera, feita do fundo do coração, com o Pai Celestial. Devemos orar a Deus e a ninguém mais. Não oramos a nenhum outro ser ou a qualquer coisa feita pelo homem ou por Deus. (Ver Êxodo 20:3-5.)
Desde o princípio do mundo, a oração tem sido uma parte importante do evangelho. Um anjo do Senhor ordenou a Adão e Eva que se arrependessem e que clamassem ao Pai em nome do Filho (ver Moisés 5:8). Esse mandamento nunca foi retirado da Terra. Nada nos ajudará mais a nos aproximarmos de Deus do que a oração. Todos os nossos pensamentos, palavras e ações são influenciados por nossas orações.
Devemos orar pedindo forças para resistir às tentações de Satanás e seus seguidores (ver 3 Néfi 18:15; D&C 10:15). Devemos orar para confessar nossos pecados a Deus e para pedir-Lhe perdão (ver Alma 38:14).
Devemos orar, pedindo a orientação e ajuda do Senhor em nossa vida diária. Precisamos orar por nossa família, amigos, vizinhos, nossas colheitas, nossos animais, nosso trabalho diário e outras atividades. Devemos orar pedindo proteção contra nossos inimigos. (Ver Alma 34:17-25.)
Devemos orar para expressar amor ao Pai Celestial e para nos sentirmos mais próximos Dele. Devemos orar ao Pai para agradecer-Lhe por nosso conforto e bem-estar e por todas as coisas que Ele nos dá diariamente. (Ver I Tessalonicenses 5:18.) Precisamos orar para pedir ao Pai Celestial força para viver o evangelho.
Devemos orar para nos conservarmos no caminho estreito e reto que conduz à vida eterna. Devemos orar a Deus, o autor de toda a retidão, para que sejamos retos em pensamento, palavras e ações.
Podemos orar sempre que sentirmos necessidade de nos comunicar com o Pai Celestial, quer em silêncio, quer em voz alta. Em certos momentos, precisamos ficar sozinhos para abrirmos a alma ao Pai Celestial (ver Mateus 6:6). Além disso, podemos orar durante nossas atividades diárias. Podemos orar enquanto estamos nas reuniões da Igreja, em casa, ao caminhar por uma estrada ou rua, quando estamos trabalhando, preparando uma refeição ou fazendo qualquer outra coisa, em qualquer lugar. Podemos orar a qualquer hora do dia ou da noite, quando estivermos sozinhos ou acompanhados. Podemos ter o Pai Celestial em pensamento o tempo todo. (Ver Alma 34:27.)
Às vezes, podemos sentir-nos sem desejo de orar. Talvez estejamos zangados, desanimados ou aborrecidos. Nesses momentos, devemos fazer um esforço especial para orar.
Devemos orar sozinhos pelo menos todas as noites e todas as manhãs. As escrituras nos falam da oração pela manhã, ao meio-dia e à tarde. (Ver Alma 34:21.)
Temos o privilégio de oferecer orações, agradecendo e pedindo bênçãos sobre os alimentos em cada refeição.
Iniciamos e terminamos todas as reuniões da Igreja com uma oração. Agradecemos ao Senhor por Suas bênçãos e pedimos Sua ajuda para que O adoremos de maneira que seja do Seu agrado.
Não importa onde estejamos, se estamos em pé ou ajoelhados, se oramos em silêncio ou em voz alta, se oramos a sós ou com um grupo, devemos sempre orar com fé, "com um coração sincero e com real intenção". (Morôni 10:4)
Ao orarmos ao Pai Celestial devemos dizer-Lhe o que realmente sentimos no coração, fazendo-Lhe confidências, pedindo-Lhe perdão, suplicando-Lhe, agradecendo-Lhe e expressando-Lhe o nosso amor. Não devemos repetir palavras e frases sem sentido. (Ver Mateus 6:7-8.) Devemos sempre pedir que seja feita a Sua vontade, lembrando que o que desejamos talvez não seja o melhor para nós. (Ver 3 Néfi 18:20.) Finalizamos nossas orações em nome de Jesus Cristo. (Ver 3 Néfi 18:19.)
As orações sinceras são sempre respondidas. Algumas vezes a resposta poderá ser "não", porque o que pedimos talvez não seja o melhor para nós. Algumas vezes a resposta será "sim", e teremos uma sensação de calor e conforto sobre o que devemos fazer. (Ver D&C 9:8-9.) Algumas vezes, a resposta será "espere um pouco". Nossas orações são sempre respondidas na hora e da maneira que o Senhor sabe que irá ajudar-nos mais.
Algumas vezes o Senhor responde às nossas orações por intermédio de outras pessoas. Um bom amigo, um marido ou esposa, um pai ou mãe ou outro membro da família, um líder da Igreja, um missionário - qualquer um desses indivíduos poderá ser inspirado a agir de forma a responder às nossas orações. Um exemplo disso é a experiência de uma jovem mãe, cujo filho se machucou em um acidente em casa. Ela não tinha meios de levar a criança a um médico. Era nova na vizinhança e não conhecia as pessoas ainda. Essa jovem mãe orou pedindo ajuda. Em poucos minutos, uma senhora vizinha veio à sua porta, dizendo: "Tive a sensação de que deveria vir à sua casa e ver se precisava de ajuda". A vizinha, então, ajudou essa jovem mãe a levar a criança a um médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário