.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Estudo da Universidade de Cambridge confirma o perigo da pornografia

Segundo um novo estudo realizado pela Dra. Valerie Voon, neurocientista da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, as pessoas que são viciadas na pornografia apresentam uma atividade cerebral semelhante à dos alcoólicos ou toxicodependentes.

Os dados do estudo foram apresentados num documentário televisivo intitulado “Pornografia no Cérebro”, transmitido pelo British Channel 4 (um canal Britânico) no passado dia 30 de setembro. O estudo pode ser encontrado aqui.
A Dra. Valerie Voon, especialista em estudos sobre dependências, testou a atividade cerebral de 19 indivíduos extremamente viciados em pornografia, comparando-os com a de um grupo de controlo cujos indivíduos não eram dependentes compulsivos da mesma. Perante o visionamento de pornografia, o centro de recompensa dos voluntários normais mal reagia, enquanto que o dos viciados compulsivos em pornografia reagia intensamente, revelando um paralelismo evidente com pessoas dependentes de substâncias químicas.
Martin Daubney, antigo editor de uma revista que frequentemente exibe artigos com fotografias obscenas e nudez, fez alguns comentários acerca do documentário no jornal Britânico Daily Mail.
Daubney, que defendia a pornografia, afirmando que se tratava da nossa liberdade de escolha poder visioná-la e que a mesma podia beneficiar o relacionamento entre adultos, diz agora que durante as filmagens do documentário, “Pornografia no Cérebro”, a sua opinião mudou para sempre. No seu artigo de opinião, apela à participação ativa por parte dos pais alertando que permitir às crianças o acesso livre à pornografia é como “deixar heroína espalhada pela casa ou entregar garrafas de vodkano portão das escolas.”
Embora os resultados deste estudo pareçam ter causado alguma agitação para muitos que desconheciam o efeito viciante e a natureza destrutiva da pornografia, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem ajudado a alertar, prevenir e até disponibilizar serviços de apoio à recuperação para aqueles que se encontram emaranhados nas teias da pornografia há já vários anos.
O Presidente Thomas S. Monson, atual presidente da Igreja, comentou numaconferência geral da Igreja em 1979: “A constante marcha de consumo de […] pornografia [...] empesta comunidades do mesmo modo como contamina vidas humanas. Algumas delas são particularmente destroçadas pelo seu toque insidioso.”
O Elder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze Apóstolos disse “A investida da pornografia, em todas as suas formas cruéis, corrosivas e destrutivas já causou muita mágoa, sofrimento, dor e destruição de matrimónios. É uma das maiores armas da perdição presentes na Terra […] Caso se encontrem emaranhados em pornografia, façam o compromisso pleno de a vencerem agora. Encontrem um lugar sossegado; orem urgentemente por ajuda e apoio. Sejam pacientes e obedientes. Não desistam.”. O Elder Scott prossegue aconselhando os pais a estarem atentos, pois este tipo de vício pode começar em jovens de tenra idade e a tomarem medidas de prevenção.
Na conferência de abril de 2005, o Elder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos exortou “Aperfeiçoemos todos o nosso comportamento pessoal e redobremos os esforços para proteger os nossos entes queridos e o meio que nos rodeia, das investidas da pornografia.”
Em abril de 2013, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias lançou umnovo website que enfatiza o poder da expiação de Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário