.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Motivados pela Gratidão e Amor ao Fazer o Trabalho Missionário


Presidente Missão Brasil Porto Alegre Sul
Em Alma 36:24, lemos: “Sim, e desde aquela ocasião até agora tenho trabalhado sem cessar para conseguir trazer almas ao arrependimento; para fazer com que elas experimentem a intensa alegria que eu experimentei; para que também nasçam de Deus e encham-se do Espírito Santo”. Alma expressa de uma forma especial seu desejo intenso de compartilhar o evangelho a fim de levar alegria para a vida das pessoas. Um pouco antes, no capítulo 29, versículo 2, ele havia também manifestado os desejos de seu coração quando disse; “Sim, declararia a todas as almas, com voz como a do trovão, o arrependimento e o plano de redenção, para que se arrependessem e viessem ao nosso Deus, a fim de não haver mais tristeza em toda a face da terra”.

De fato, existe muita tristeza na Terra e somente o evangelho de Jesus Cristo, que abençoa a nossa vida, proporcionará a verdadeira alegria. As verdades do evangelho restaurado são tão preciosas que transformarão a vida daqueles que as aceitarem, assim como transformaram a nossa, dando sentido a esta existência terrena. Quanto mais gratos formos pelas bênçãos do evangelho em nossa vida, mais aumentará o desejo de compartilhar o evangelho.

O Salvador, em Mateus 28:19, disse: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. Essa incumbência divina se aplica a toda a pessoa que foi abençoada por ouvir o evangelho e é um membro de sua Igreja, tal como lemos em Doutrina e Convênios 88:81: “E todo aquele que for advertido deverá advertir seu próximo”.

Para cumprir com essa responsabilidade que o Senhor nos confiou e ser verdadeiramente “testemunhas de Deus em todos os momentos e em todas as coisas e em todos os lugares” (Mosias 18:9), devemos lembrar a importância fundamental do amor como elemento motivador de todos os esforços missionários. Ao demonstrar amor, as pessoas sentirão a sinceridade de nossas ações missionárias e ninguém ficará ofendido. Assim ensinou o Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos: “A experiência demonstra que as pessoas não se sentem ofendidas quando essa ação é motivada pelo espírito de amor e interesse. Como alguém pode sentir-se ofendido quando dizemos: ‘Adoro a maneira como a Igreja a que pertenço me ajuda’, e depois prosseguimos conforme inspirados pelo Espírito. Quando parece que apenas estamos cumprindo uma designação e não expressamos nem interesse real nem amor é que ofendemos os outros” (“O Papel Essencial do Membro no Trabalho Missionário”, A Liahona, maio de 2003, p. 37).

Ao agir com amor e inspirados pelo Espírito, o Senhor nos ajudará a encontrar as pessoas que estão preparadas para ouvir e seremos inspirados a como fazer o trabalho missionário de salvação de almas. O Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, fez a seguinte promessa: “Prometo que, se orarem para saber com quem devem falar, nomes e rostos lhes virão à mente. As palavras a serem ditas lhes serão dadas no exato momento em que precisar delas. Oportunidades surgirão para vocês. A fé sobrepujará a dúvida e o Senhor os abençoará com os milagres que necessitarem” (“É um Milagre”, A Liahona, maio de 2013, p. 77).

Recentemente os missionários relataram uma visita que realizaram a uma família de membros da Igreja.
Disseram que, no momento em que pediram à irmã que lhes apresentasse uma amiga para ouvir o evangelho, essa irmã saiu da sala por aproximadamente 15 minutos e logo após retornou com uma carta e disse aos missionários que levassem essa carta para uma amiga querida que não era membro da Igreja. Os missionários foram de imediato procurar a destinatária e lá chegando, apenas disseram que traziam uma correspondência de uma amiga. A senhora, a princípio surpresa, abriu a carta e leu inicialmente um trecho que dizia: “Querida amiga, receba estes anjos do Senhor, pois eles têm uma mensagem que mudará a sua vida”. Com lágrimas nos olhos, essa senhora não apenas abriu a porta aos missionários naquela ocasião, mas também abriu seu coração para o evangelho restaurado e foi batizada.

Essa experiência demonstra de uma forma maravilhosa que o Senhor prepara o caminho e nos ajuda a ser instrumentos em Suas mãos quando somos motivados pelo amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário