.

domingo, 30 de março de 2014

''Vaticano publica Artigo sobre o Livro de Mórmon e sua origem''


O Vaticano publica artigo dizendo que a evangelização veio para a América antes da conquista

Você sabia que 31 março de 2008, o Vaticano publicou em seu jornal oficial L'Osservatore Romano, segurando um artigo pregando o Evangelho, antes da chegada de Colombo?


Autor: Alvaro Figueroa.

Na medida em que as descobertas sobre a vida e os costumes dos povos indígenas da América tornando-se disponível para qualquer um, o que se acreditava anteriormente ser impossível de ser, hoje, é uma certa possibilidade de que já é reconhecido.

Sabemos que o Livro de Mórmon nos ensina que o cristianismo foi pregado nas Américas muito antes do tempo de Colombo. Para aquelas terras que profetas guiadas andou e realizou milagres em nome de Deus. Mesmo o próprio Jesus Cristo visitou os antigos habitantes da América. Todos esses fatos foram registrados nas páginas do Livro de Mórmon, um fiel e detalhada de cada um desses eventos história, mas essas histórias foram passadas de geração em geração neste processo foram alteradas, no entanto, apesar dos séculos vestígios desse conhecimento foram incorporados nas lendas pé em toda a América.
Agradecemos Luis Hill, por permitir que o nosso site para publicar esta imagem.

Em 31 de março de 2008, o Vaticano publicou em seu jornal oficial "L'Osservatore Romano" [1] um artigo do historiador Luigi Guarnieri Calo Carducci, intitulado "The Legend of Viracocha chamado apóstolo". Este artigo é um resumo de uma conferência sobre os povos indígenas nas crônicas do Novo Mundo em que este professor e historiador participaram. É prova diferente de pregar o evangelho de Cristo para o pré-colombiana indígena é. Eles citaram registros dos cronistas espanhóis Gonzalo Fernández de Oviedo, Bartolomé de las Casas e Juan de Betanzos, todos AD 1500, que escreveu sobre as semelhanças entre o que eles ensinaram o cristianismo e as tradições e histórias de povos aborígenes recém-conquistadas . Ele lembrou também que no Brasil o jesuíta Manuel de Nóbrega em 1549 AD recolhidos testemunhos de Paraguai Peru, enquanto nas histórias indianas em causa a passagem de um pregador nas proximidades do Lago Titicaca. O texto se refere a um evangelista supostas "apóstolo" do continente chamado Viracocha, que foi descrito como um homem alto, vestido de branco, com cabelo curto e um livro na mão ", que havia desaparecido no mar."

Luigi Guarnieri, na conclusão de seu artigo diz: 
"A hipótese da pregação apostólica anterior é realizada com vários argumentos (por exemplo) a similaridade entre o cristianismo e as religiões indígenas franquia de muitas noções e práticas comuns."
 
O fato de que o Vaticano e promover um artigo publicado no seu jornal oficial, afirmando que os nativos americanos já conheciam o evangelho de Cristo, antes da chegada da conquista espanhola na América, é uma reviravolta surpreendente desde séculos antes, eles categoricamente rejeitou esta idéia. Um exemplo claro é o caso que ocorreu em 1794 dC, o frei Servando Teresa de Mier deu um sermão famoso na presença do vice-rei Revillagigedo, Dom Alonso Núñez de Haro y Peralta e vários membros da Royal Court of New Espanha. Neste sermão, Teresa de Mier ensinou que o cristianismo foi ensinado na América séculos antes da chegada dos espanhóis e que esta história foi espalhada em registros antigos dos índios mexicanos.Com estas palavras, Fray Teresa de Mier foi preso e exilado por 10 anos em Espanha.

Esta mudança de posição do Vaticano depois de quase 400 anos não é surpreendente, uma vez que, actualmente, a quantidade de provas que sustentam o fato de pré-evangelização dos índios pré-colombianos é muito forte. O que seria hoje Fray Teresa de Mier ao saber que uma autoridade católica alta lançou oficialmente informações semelhantes às que ele tinha e para o qual ele foi preso e exilado?, Este artigo, publicado no jornal oficial do Vaticano é outro teste nossas crenças sobre os profetas eo próprio Jesus ensinou o evangelho na América muito antes da chegada dos espanhóis, é agora uma verdadeira e reconhecida, não só por membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

O Livro de Mórmon começou a ensinar esta verdade em 1830, quando a primeira edição foi publicada.

Profundamente admirar a fé daqueles primeiros leitores, já que na época não tinha descoberto evidências arqueológicas que suportar muitas grandes civilizações, e muitas histórias orais segurando a visita de Jesus Cristo às Américas eram desconhecidos, todo o conhecimento veio à luz em um momento posterior. Eles devem moldar o seu testemunho somente pela fé ea confirmação do Espírito Santo, que, sem dúvida, apesar de toda a oposição, preparando-os para realizar a restauração do evangelho de Jesus Cristo e começar a última dispensação da plenitude dos tempos.

Fontes

  1. L'Osservatore Romano edição 31 de março de 2008 Assine o site oficial para acessar o artigo a que se refere http://www.osservatoreromano.va
  2. http://www.evidenciaslibrodemormon.org/2013/01/el-vaticano-publica-articulo-afirmando.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário